• Casa Mães para Sempre

Não existe luto curado



Texto de Brunna Martinato.


Quando a dor é profunda, há quase sempre um medo imenso de ficar sem ar por muito tempo e não voltar mais a respirar, e todo esforço nessa hora acaba sendo na direção contrária da dor e do sofrimento, como se ao ignorar ou distrair tudo diminuísse.


As pessoas nos dizem "a vida continua", "sai dessa cama", "poderia ter sido pior", "você precisa sair dessa"... ou as pessoas ou ainda nossa própria voz interna já tão acostumada a não dar espaço para o que sentimos.


Me parece mesmo, é que não aprendemos a lidar com o que dói, com a impotência diante dos fatos, diante da vida. Desde que nascemos tem alguém nos dizendo, "não doeu tanto, levanta", "segura o choro", "você não sabe o que é sofrimento", "não exagera"... quando a medida do sofrimento do outro é a medida do nosso medo de lidar com aquilo, fica tudo apertado demais para existir.


Ontem na roda de luto falamos sobre dar vazão, sobre permissão para sofrer, na crença de que a partir desse lugar poderemos voltar a fluir, e dar o próximo passo. Fica cada vez mais claro pra mim que NÃO EXISTE LUTO CURADO, EXISTE LUTO CUIDADO.

Você não está sozinha(o)!

A Casa Mães para Sempre é um centro de apoio aos pais e mães enlutados.

Entre em contato:

(11) 99965-2817

  • Wix Facebook page
  • Instagram